terça-feira, 8 de novembro de 2011

Prefiro o amigo ao Boleiro.


Texto em Homenagem ao Antivirus o Glorioso.



Prefiro os amigos, pois em time amigos todos jogam, em time de boleiros só os bons jogam.


Os amigos me permitem o erro, os boleiros excluem quem erra.


Os amigos xingam, brigam, lutam, mas nunca escondem, os boleiros disfarçam depois afastam.


Os amigos jogam pra se divertir, os boleiros jogam pra ganhar.

Pros amigos a vitória é uma festa conjunta, pros boleiros ela é obrigação.


Amigos vibram com o feito do outro, boleiros invejam o feito do outro.


Amigos sorriem mesmo na derrota, os boleiros se dispersam nela.


Pros amigos um bom jogo é o do golaço, o do tombo, o do gol contra, o da jogada linda, o do drible, o da vitória suada, odo passe "loko", aquele jogo que foi gostoso, leve, agradável, pros boleiro um bom jogo é o ganho.


Pros amigos o jogo é pretexto, pro boleiro é o texto.


Pros amigos o importante é depois, pro boleiro não há depois.


O amigo joga com o seu time, o boleiro em um time.


Amigos fazem amigos, boleiro é boleiro, e sempre será boleiro, sozinho, só ele e a bola.


Cada vez mais me canso dos bons, dos que não se permitem cambalear, pois seu status está na bola não no tratar, por isso prefiro os mais ou menos (no qual eu me incluo), que preferem eu ao futebol, que jogam por estar perto, que participar para compartilhar, aqueles que sabem que são limitados, e que com isso se divertem, fazem piada e geram amigos, pois a sua limitação reflete a sua necessidade, necessidade do outro, que não se chama mais outro, mais sim Amigo.



Silas lima

A vida é bela e a idéia é nobre.