sexta-feira, 21 de março de 2014

Longo Prazo

Como diria os Titãs: “é caminhando que se faz o caminho”.

Os melhores valores da vida são valores construídos em longo prazo, não se ama da noite para o dia, ninguém é honesto desde ontem, ninguém vira amigo em 2 horas, não se chora no ombro de quem você conheceu a meia hora.

O caráter é algo que se forja na estrada, no decorrer dos passos, no meio do dia, contudo nesses dias onde tudo é de curto prazo, como gerar pessoas de longo prazo?

Nessa loucura da reengenharia, vivemos a deriva de tudo, pois a cada instante tudo pode virar, nunca sabemos se teremos um emprego amanhã, se morreremos num assalto, se o nosso vizinho mudará de última hora, se seremos traídos, roubados, etc...

A insegurança, o pânico, o medo, viraram grandes aliados do caminho moderno, é a insegurança econômica, a síndrome do pânico, o medo de perder, o que nos leva sempre ao caminho mais curto e “seguro” que na verdade é o caminho da fuga, fuga da vida. Nesse caminho nada se forja, nesse caminho nos perdemos antes mesmo da largada, tudo é fugaz, efêmero, oco, vazio, sem valor, sem calor, sem sabor… sem amor.

Sé é para correr, corra para achar o que perdura, se tudo muda na vida, alguma coisa tem de ficar, tem de haver uma casa que não muda de endereço, um caminho que eu faço de olhos fechados, um abraço com que eu possa contar, um alguém que sempre vai estar… uma lembrança que nunca vai faltar.

É bom ter algo longevo, que nos acompanhará nessa longa estrada da vida, por isso insista naquilo é longo, pois a chance de encontrar algo de valor no KM 3, é bem menor do que no KM 100.
 
A vida é bela e a ideia é nobre.

Silas Lima.