quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Quem vive mais?



O tempo é com certeza o maior bem da vida, o tempo nos define, o tempo molda o nosso corpo e nossa mente, o tempo cura, o tempo é saudoso, belo, mas escasso, por si só o tempo é precioso, e o fato de ser irrecuperável potencializa o seu valor.
À tempos que a filosofia, a física, a matemática e a poesia discorrem sobre o tempo, tentam definir o que ele é, como aproveita-lo, etc.
O tempo é tão preciso que se qualifica uma vida pelo anos que se vive, prova disso é o quanto nos doe quando um jovem morre, pois está implícito que morrer cedo é viver pouco, mas será?
Ai que entra o “tchan” (não aquele do Cumpadi Washigton, Carla Peres, etc...), será que quem vive mais, vive melhor? Qual é a variável que mede o tempo? Como viver mais? Quem vive mais?

É óbvio que quem morre com mais idade, tem chances maiores de viver mais, mas não apenas pelos anos, mas sim por ter mais oportunidade de viver, pode parecer confuso, mas o que quero dizer é que viver bastante não está atrelado ao tempo do relógio, pois viver não é um estado temporal, viver é um estado de espirito.
É penoso ver os que vivem muito, mas pouco vivem, gente que quer viver muitos anos, mas que ao mesmo "tempo" torce para a semana logo acabar, que quer viver muito, mas só vai mudar de vida "no ano que vem".

Viver está atrelado a fragilidade, a leveza, a intensidade, vivem os que choram, mas não se amarguram, os que se enraivam, mas não odeiam, os que brigam, mas depressa perdoam, os que erram, mas logo se arrependem, os que se decepcionam, mas não perdem a esperança, os que não conseguem, mas não tardam em tentar novamente.
Vivem os que não perdem tempo com o que rouba o tempo.

Viva intensamente o seu tempo, assim pouco vai importar o seu tempo de vida, o importante será o  tempo que você vive.



Feliz tempo novo, ou se preferir feliz ano novo!


A vida é bela e a ideia é nobre.
Silas Lima