sábado, 21 de novembro de 2015

Devaneios

Quem incriminou o abraço?

Quem nos tirou a capacidade de chorar pelo outro?

Quem nos tirou a possibilidade de sentir a dor alheia?

A vida só tem sentido quando o abraço fala mais alto que a razão, quando o raciocínio se perde ante a um beijo, quando esquecemos os argumentos para se conectar ao coração.

O mundo é por demais desconhecido e com certeza jamais descobriremos o que move as entranhas de um ser, são tantas condições, conjunturas, circunstâncias, toda exatidão nos tira a chance de nos encontrar no outro.

Esse mundo que distancia as pessoas, mata, não porque armas são levantadas, mas porque os abraços foram trocados, por um mundo de algodão envolto de cores separadas por palavras que tentam sem sucesso resumir vida em livros e frases.

Palavras que por sinal jamais conseguirão expressar o que há de mais visceral, jamais conseguirão dizer a intuição, o sentimento, o coração.

Nesse mundo onde ninguém se aproxima, o caminho obvio é a distância que esfria a alma, que não dá chance dos opostos se compreenderem, que transforma o outro em superfície, que não permite o mergulho no oceano distinto e único que é o outro.

É necessário perdão, é necessário se construir o mundo que se quer passo a passo, é necessária mais face e menos “faice”, o bom combate é combatido com flores, com danças, com risos e caricias, mais conversas e menos conservas, mais chatos e menos chats, a vida se faz no fazer, no ser, no passo.

Só é possível transformação com compreensão, só se acaba com a dor com amor, só se ama com chocolates, beijos, abraços, ouvidos.

Abandonem os "contatos" e se toquem, esqueçam a velocidade da conexão e se apressem em se conectar, o mundo precisa urgentemente que lhe doa toda incompreensão, que diante disso se deem as mãos, as mães, os pais, os filhos, irmãos.

A maldade não está no que as pessoas têm, a maldade está no que as pessoas são, quem só tem nada é, quem é nada precisa ter.

Encarecidamente peço olhe menos para o livro, olhe mais para a vida, troque o caderno e escreva no coração de quem lhe conheceu, quem sabe assim o livro da sua vida pode encantar de maneira genuína e gerar compreensão.

Toda imposição por mais bela que seja, é imposição, somente no pássaro dentro da gaiola aberta é possível encontrar o verdadeiro bem.

#maisamorporfavor

A vida é bela é a ideia é nobre


Silas Lima

Um comentário:

Unknown disse...

Lindo texto Silas, concordo plenamente...Parabéns. David