quinta-feira, 28 de junho de 2007

Eu li e é bom! da Semana

Texto escolhido por Marcos Brito

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades

Luís Vaz de Camões





Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,

Muda-se o ser, muda-se a confiança;

Todo o mundo é composto de mudança,

Tomando sempre novas qualidades.



Continuamente vemos novidades,

Diferentes em tudo da esperança;

Do mal ficam as mágoas na lembrança,

E do bem, se algum houve, as saudades.



O tempo cobre o chão de verde manto,

Que já coberto foi de neve fria,

E em mim converte em choro o doce canto.



E, afora este mudar-se cada dia,

Outra mudança faz de mor espanto:

Que não se muda já como soía.



Luís de Camões

valoresdavida@valoresdavida.com

quarta-feira, 27 de junho de 2007

É bonita, é bonita!


Silas Lima
Cristão Protestante


É assim a vida, tão bela como só ela pode ser. Talvez com a correria da atualidade não percebemos o quanto de beleza a vida nos dá.

O sol que nasce e se põe e que nunca perde seu resplendor.

A lua e todo o seu charme do anoitecer.

O vento que nos envolve sem percebermos, igualzinho a um sentimento.

O céu com seu azul tão belo como só o céu.

As águas com toda a sua braveza e com toda sua leveza.

O ar, dos mais invisíveis o mais importante.
E a bonita vida, quase sem vida, ainda sim inspira vida.

É tão simples, basta repararmos que todas essas riquezas, independente de quem as criou, foram feitas para nós.

Usufrua bem disso que tens e perceba que o mais simples é o mais belo!!!

A vida é bela e a idéia é bela.

silaslima@valoresdavida.com

terça-feira, 26 de junho de 2007

O Maior Fenômeno Cultural da Temporada

Por falta de tempo, hoje não irei escrever o texto e sim postar o texto de um grande amigo: Zeca Camargo.





Leonardo Araujo
Ateu



Homem-aranha? "High school musical"? Edson e Hudson? "O hospedeiro"? "Paraíso tropical"? Marley? Shrek? Alemão? Nada disso.

O maior fenômeno cultural da temporada, aquele que tem dominado todas as rodas de conversa (das corretoras de valores aos recreios do ensino básico); aquele que é assunto nos salões de cabeleireiro, nas festas de casamento e nas reuniões de pauta dos mais conceituados órgãos de comunicação do Brasil (e, quiçá, do mundo); aquele sobre o qual eu nem vou precisar me debruçar mais de 5 mil toques (porque não tem muito como me alongar sobre o óbvio); aquele que, se você sentou na frente de um computador e entrou na internet nas últimas duas semanas (e, se você está lendo isso, é claro que você se encaixa nesse grupo) certamente já cruzou; aquele que faz o "tapa na pantera" parecer algo da era mesozóica; aquele que você, antes de ver o vídeo, apenas recebeu o arquivo sonoro e ficava imaginando quem teria feito aquilo; aquele que, se você quiser rever ("rever" sim, pois eu acho quase impossível que você ainda não tenha visto) vai ter que tirar as crianças de perto - ainda que, muito provavelmente tenha sido uma criança de menos de dez anos que tenha te apresentado isso; enfim, aquele fenômeno cultural que tem feito milhões de brasileiros chorarem de rir é simplesmente uma música de um verso só. Já sabe qual é, não sabe? Vou dizer, hein... (olha as crianças!): "Vai tomar no cu".

Ruborizado? Ruborizada? Devo informar que você é a exceção. A totalidade das pessoas com que troquei informações sobre esse, digamos, tema musical, não recebeu a mensagem com o menor choque - até porque é simplesmente, por mais careta que você seja, é impossível não se desarmar quando a voz poderosa anuncia pela primeira vez... "Vai tomar no cu". Mas, pode ser que você tenha chegado hoje de uma sonoterapia de seis meses numa cápsula submarina a 600 metros de profundidade do mar congelado de Marte e não saiba do que se trata. Para você, segue aqui uma descrição rápida.

Uma introdução brega (não o brega do Pará - apenas brega) anuncia o pior: mais uma balada açucarada para empestear as FMs. Geralmente, se você está ouvindo com um amigo que já conhece a "canção", ele pede paciência - vale a pena esperar... De repente, sem aviso, a voz e o verso. Sua primeira reação - óbvia - é: "não foi isso que eu ouvi". O ritmo lembra um "soul" antigo - quase um gospel. Você acha que é uma versão, que você já ouviu aquela música antes - mas o que você está reconhecendo não é a melodia, são as palavras. E não vai dizer que você nunca as disse em pensamento ou mesmo em voz alta. Hoje! Você sabe que você fala isso a toda hora - sabe que ouve isso a toda hora! O que você não consegue entender é como aquilo virou... uma canção. E boa!

Escrevi há pouco que ela é feita com um verso só, mas na verdade há uma variação: "vai tomar no meio do olho do seu cu". E com isso, apenas com isso, ela se desenvolve. Quer dizer, você só percebe esse "desenvolvimento" todo quando a escuta pela segunda (ou terceira) vez, porque da primeira (ou segunda) você está rindo tanto que não consegue pensar em mais nada. No meu caso, a única coisa que me vinha à cabeça durante os breves minutos da primeira (e da segunda) audição era: "o que é isso? o que é isso? o que é isso?".

Isso é humor - puro humor. Sensacional. Brilhante. Inesperado. E - é preciso acrescentar, pois boa parte do que recebe o nome de humor por aí não é digno desse adjetivo - engraçado! Não me venha com esse discurso besta de que é baixaria. Baixaria é a metade dos spams que eu recebo na minha caixa postal. Isso é humor. E vamos dar o crédito logo, porque a idéia - que, ao que parece, nunca foi concebida com a intenção de se tornar um "hit" dessas proporções - é de uma comediante chamada Cris Nicolotti (descobri mais sobre ela nesta entrevista), que começou a improvisar o que seria um "esboço do sucesso" nos ensaios de uma peça que ainda nem estreou e vai se chamar "Se piorar estraga". Alguma dúvida de que vai ser um sucesso?

Como prometo a mim mesmo, não vou gastar nem 5 mil toques (sem espaços!) com um assunto que basta você ouvir para entender tudo.

E prepare-se, pois há duas semanas esse mantra não me sai da cabeça - e lá deve ficar por um bom tempo. Aliás, isso não sai da cabeça de ninguém. Logo no início da "febre", ainda era legal, quando alguém entrava na sala, você virar para a pessoa do lado e, em sinal de "apreço" a quem chegava, cantarolar, sem as palavras, apenas a frase musical: "lá lá lá lá lá...". Algumas vezes chegamos ao requinte de apenas levantar os braços e ondulá-los de um lado para o outro em silêncio, como se só a coreografia bastasse para... passar a mensagem...

Mas agora não dá mais - todo mundo já conhece, já deixou de ser um código... Já está difícil até fazer piadas, ou melhor, fazer variações de piadas sobre o tema. Na tentativa pífia de ser original, deixo você hoje com a melhor sugestão de uso da música (fora dos palcos, claro): colocar em espera telefônica. Já pensou?

- Posso falar com o Glayson
- Claro, só um minuto... (entra a música...)

Se tiver uma idéia melhor (não vale "deixar nos comentários do blog do Zeca" - já pensei nisso antes, mais criatividade, por favor!), mande pra cá. E quinta-feira nos encontramos de novo para mais uma Curva das Expectativas Flutuantes - quem diria, tanta coisa acontecendo!! Zeca Camargo


leonardoaraujo@valoresdavida.com

segunda-feira, 25 de junho de 2007

Eu ouvi e é bom! - da semana


Musica escolhida por Leonardo Araujo

Música: Oh Well, Okay (Então, Está bem)
Artista: Elliott Smith
Albúm: XO
Autor: Elliott Smith




Aqui esta a silhueta, a face sempre virada
A cor de sangue ficando preta, morrendo como o dia
Não consegui descobrir o que te fez tão infeliz
balançou sua cabeça p/ pra dizer não não não
e parou por um feitiço
e ficou desse jeito
Então , está bem
Eu tirei fotos, só não as olho mais
escalando hora por hora até o tédio total
com a que eu guardo onde ela nunca sumirá
na segurança de uma mente obscura
uma cela sem ar que bloqueia o dia
Então , está bem
Se vc sentir algo na próxima vez em que me vir
me faça um favor, me deixe saber
por que é dificil dizer, é dificil dizer
Então, está bem

sexta-feira, 22 de junho de 2007

Eu li e é bom! da Semana


Texto escolhido por Leonardo Aruajo



Frases e pensamentos de Friedrich Nietzsche
01 Falando francamente, por vezes é necessário irritarmo-nos para que as coisas corram bem.

02 O inimigo mais perigoso que você poderá encontrar será sempre você mesmo.

03 Viver quer dizer ser cruel e implacável contra tudo o que em nós se torna fraco e velho

04 Mentimos com a boca, mas os gestos denunciam a verdade.

05 O mais valoroso dentre todos nós raras vezes tem o valor de afirmar tudo o que sabe.

06 Somos muito injustos com Deus. Não Lhe permitimos nem pecar.

07 A mulher foi o segundo erro de Deus.

08 Quanto mais inteligente a mulher, tanto mais se afasta o homem.

09 Não dou esmolas; para isso não sou bastante pobre.

10 A felicidade é mulher.

11 O que maior punição nos atrai são as nossas virtudes.

12 Em geral, as mães, mais que amar os filhos, amam-se nos filhos.

13 Nunca odiamos aos que desprezamos. Odiamos aos que nos parecem iguais ou superiores a nós.

14 A profissão é a espinha dorsal da vida.

15 Há sempre algo de demência no amor. Mas também na demência há algo de razão.

16 Não é a força do sentimento elevado, é a sua duração que faz os homens superiores.

17 Abençoados os que têm sono, pois não tardarão em dormir.

18 Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade.

19 Toda virtude tem seus privilégios: por exemplo, o de levar seu próprio feixezinho de lenha para a fogueira do condenado.

20 A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse a primeira vez.

21 Não pretendo ser feliz, mas verdadeiro.

22 Uma sociedade onde a corrupção se instala é acusada de abandono, de fato o prestígio da guerra e do entusiasmo marcial sofrem baixa visível; aspira-se aos prazeres da existência com tanto ardor quanto aqueles antigamente posto em conquistar honras militares.Mas os observadores talvez tenham negligenciado o fato dessa antiga energia, antiga paixão pela nação, que a guerra e torneios punham em tão pomposa evidência, transformou-se numa infinidade de paixões privadas e limitou-se a se tornar menos visível, que digo eu?É até provável que no estado de 'corrupção' sejam dispendidas uma força, uma violência energética muito maiores que nunca pela nação e que o indivíduo desperdice essa energia com muito maior prodigalidade do que podia fazer anteriormente, quando não tinha suficiente riqueza!.Precisamente nas épocas de 'abandono' é que, portanto, a tragédia corre as ruas e as coisas, que se vê nascer o grande amor, o grande ódio e a chama do acontecimento esbraseia no céu.

23 Rir é ser malicioso com boa consciência.

24 Entre os ricos a liberdade é uma espécie de timidez.

25 Hoje é pobre, mas não porque lhe tenham tirado tudo, sim pela recusa de tudo. Que lhe importa?! Está habituado a encontrar. Os pobres compreendem mal sua voluntária pobreza.

26 Nossos pensamentos são as sombras de nossos sentimentos - sempre mais obscuros, mais vazios, mais simples que estes.

27 Quando o reconhecimento de um grande número por um único repele qualquer espécie de pudor, a glória começa a nascer.

28 É necessário saber dissimular com as pessoas que têm vergonha de seus sentimentos; concebem um ódio repentino pela pessoa que as apanha em flagrante delito de ternura, de entusiasmo ou de nobreza como se seu santuário secreto tivesse sido violado.Se quereis ser-lhes benéficos nesse momento, fazei-as rir ou tratai de lhes sugerir, brincando, alguma fria maldade: seu humor gela e dominam-se.

29 Qualquer grande homem possui força retroativa: força a reconsideração da totalidade da história; milhares de segredos do passado saem de seus esconderijos para se iluminarem à sua luz. Ninguém pode prever o que acontecerá a história. Essencialmente, o passado talvez ainda continue por ser explorado! Necessitamos ainda tantas forças retroativas!

30 O amor perdoa mesmo o desejo do ser amado.

31 As explicações místicas são consideradas profundas. Na verdade falta-lhes ainda muito para que sejam superficiais.

32 Quem possui até o presente a eloquência mais convincente?O rufar do tambor, enquanto os reis o tiverem sob o poder serão os melhores agitadores populares.

33 A maneira mais pérfida de prejudicar uma causa é defendê-la intencionalmente com más razões.

34 É um pensador: isto quer dizer que se empenha em tomar as coisas com maior simplicidade que realmente contém.

35 Nenhum vencedor acredita no acaso.

36 O que nós fazemos nunca é compreendido, apenas louvado ou condenado.

37 Quando amamos, queremos que nossos defeitos permaneçam ocultos, não por vaidade, mas porque o objeto amado não deve sofrer. Sim, aquele que ama desejaria aparecer como um deus, e isto não por vaidade.

38 Já dei tudo. Nada me resta de tudo quanto tive, exceto tu, esperança!

39 Eu também quero a volta à natureza. Mas essa volta não significa ir para tráz, e sim para a frente.

40 Não existe, na realidade, entre a religião e a ciência nem parentesco, nem amizade, nem inimizade: elas vivem em esferas diferentes.

41 A vaidade alheia só nos é antipática quando vai de encontro a nossa.

42 Aforismo e sentença são formas eternas. Orgulho-me de dizer em dez palavras o que outros dizem em vários volumes.

43 A independência é o privilégio dos fortes, da reduzida minoria que tem o calor de auto-afirmar-se. E aquele que trata de ser independente, sem estar obrigado a isso, mostra que não apenas é forte mas também possuidor de uma audácia imensa. Aventura-se num labirinto, multiplica os mil perigos que implica a vida; se isola e se deixa arrastar por algum minotauro oculto na caverna de sua consciência. Se tal homem se extinguisse estaria tão longe da compreensão dos homens que estes nem o sentiriam nem se comoveriam em absoluto. Seu caminho está traçado, não pode voltar atrás, nem sequer lograr a compaixão dos seres humanos.

valoresdavida@valoresdavida.com

quinta-feira, 21 de junho de 2007

Reflexões


Marcos Brito

Cristão Protestante

A luta e o drama do homem nascem dessa indecisão que temos de querer tomar conta da nossa vida como bem queremos. Claro que a vida é sua, mas ninguém foi criado independente, temos um Senhor um dono das nossas vidas, o problema é que nós ainda insistimos em nos afastar do Criador, o livre arbítrio serve para você definir quem vai ser o seu Senhor! Quem vai mandar na sua vida, e quando nos afastamos de Deus se aproximamos de um outro senhor, e você sabe quem é.

A raiz de todo o mal que estamos vendo no mundo, nasce do nosso desejo de querer ser dono do nosso próprio nariz, somos egoístas, avarentos, caluniadores, não temos domínio de nossas ações, e ainda achamos que estamos no caminho certo, só relembrar a nossa situação, esteja ciente; vai piorar, porque é mais fácil o homem cair em destruição do que se arrepender dos seus atos.
E é isso queridos que vemos no dia a dia, todo mundo querendo um remédio milagroso que alivie a dor, e ai vamos empurrando com a barriga até a hora da morte e ai quando alguém fala de Deus temos uma idéia errada, e ai vamos levando e não chegamos a lugar nenhum, mas estamos satisfeitos porque aquela dorzinha aliviou, ai quando falamos de Deus pensamos num deus distante, inacessível que precisa de uma intermediação de um santo, pra uns Deus é um tema de um livro, pra outros é um deus panteísta; tudo é Deus, pra outros é um vagar no pensamento, pra outros é um velinho de barbas branca. E é isso ai, cheio de idéias que temos a respeito de Deus.


A verdade é que precisamos olhar para dentro de nós mesmos e nos perguntar para onde eu irei com tudo isso?Santo Agostinho dizia q nossa alma tem um vazio tão grande que só Deus consegue preencher, por isso que não resolve depressão por completo tomando remédios, a sua doença é na alma, não no corpo, não importa se você diz que é ateu que todo pastor é ladrão, que toda igreja é um comercio, lá na alma tem uma sede de Deus.



“Quando nós nos despojamos do “eu”, e dessa busca frenética de ser feliz sem Deus, ai encontramos o caminho” aquele que é escravo é livre, e aquele que pensa que é livre, é escravo, é a sua vida, o que você vai fazer dela?


consumatum est


quarta-feira, 20 de junho de 2007

O que você espera de Deus?


Silas Lima
Cristão Protestante

Muitos criticam os céticos (ateus), que não acreditam em Deus, falam que Deus existe, que ele é onipresente, mas em sua maioria erram quando dizem que O conhece.

Hoje a maioria parte das pessoas vêem Deus basicamente de 3 formas, 1º como um grande Ditador, ”não posso fazer isso senão Deus me castiga”, 2º como um mal caráter, “se Deus é bom, porque sofremos?” e 3º como uma máquina de solucionar problemas, ”ó Deus me um carro, ó Deus me tudo o que o dinheiro pode comprar”.

Mas Deus é muito contrario de tudo isso, 1º Deus não proíbe e não castiga a ninguém, somos punidos por nossos próprios atos, Deus não controla nossas ações, 2º Deus não escolhe quem vai sofrer mais ou menos, a vida está ai e todos estão sujeitos a sofrer e isso não pode definir seu caráter (vide texto 13/06/07) 3º temos que entender que Deus é um grande companheiro e não uma máquina de resolver problemas.

Vimos que de fato nossa expectativa a respeito de Deus nem sempre é a correta, por isso saiba que basicamente Deus quer nos tornar melhor e faz isso como parceiro, por isso lute por seus sonhos, projetos e conquiste tudo como se Deus não existisse, mas quando for agir lembre-se que o Projeto de Deus é fazer de você uma pessoa justa, basta seguir seus conselhos.

A vida é bela e a idéia é bela.

silaslima@valoresdavida.com

terça-feira, 19 de junho de 2007

Abraços Grátis


Leonardo Araujo
Ateu

B
om dia. Boa tarde. Boa noite. Hoje discorrerei sobre a falta do contato físico nos dias atuais. O assunto não é tão comum em nossas conversas, mas perceba como a falta de contato está presente. Hoje em dia tudo é feito pelo computador, tudo. Você paga contas, compra carros, imóveis, etc. O “tudo” inclui namorar, enviar presentes, cantadas, abraços e qualquer coisa. Com o advento de novas tecnologias e sites de relacionamentos, essa falta de contato só irá crescer. O Second Life, Orkut e o Myspace são uma prova disso. Outra coisa que coopera pra isso são nossos queridos Torpedos. Mais baratos que ligações telefônicas, eles são a solução pra quem quer economizar, e também se livrar daquelas conversas sem objetivo que só duram muito. Por esses motivos, campanhas como a Free Hugs (Abraços Grátis) fazem tanto sucesso. Um pouco de história:

”Na Austrália certo dia um sujeito chamado Juan Mann levou ao pé da letra a máxima que diz que as vezes um abraço é tudo que precisamos e saiu nas ruas de Sydney, com uma placa escrito “Free Hugs” oferecendo abraços de graça para as pessoas que passavam por ali.

Um certo dia, Mann ofereceu um abraço a Shimon Moore, o líder da banda Sick Puppies e, desde então se tornaram bons amigos. Um certo dia Moore decidiu gravar Mann fazendo sua campanha por “Free Hugs”. À medida que o Free Hugs atingiu proporções maiores, o conselho da cidade tentou banir a campanha . Então Mann e seus amigos fizeram uma petição com mais de 10.000 nomes apoiando a campanha do abraço de graça.

Quando a avó de Mann morreu, Moore decidiu mixar o vídeo que ele tinha feito do Free Hugs com a música All the Same, que ele havia gravado com a sua banda Sick Puppies. Vale a pena conferir o vídeo. Free Hugs é uma história real, sobre um homem que acreditava que sua missão era trazer alegria na vida das pessoas através de um abraço.”

Agora que já conhecemos nossos mentores, vou aos exemplos de que a campanha deu certo:

Novo Clipe dos Detonautas – Você Me Faz Tão Bem

Abraços Grátis no Brasil
http://www.youtube.com/watch?v=b_aZM-vkIm8
http://www.youtube.com/watch?v=zfCTVHrgeUU
http://www.youtube.com/watch?v=FNd_sBddLzM

Estes são só alguns exemplos de como uma simples atitude pode aproximar as pessoas. Faça sua parte, dê um abraço na pessoa que está ao seu lado nesse exato momento e seja feliz.
A vida seria um erro sem a musica.

segunda-feira, 18 de junho de 2007

Eu ouvi e é bom! - da semana



Musica escolhida por Silas Lima

Oficina G3
A Lição
Autor: Oficina G3


Você nos ensinou sobre o amor
Nos mostrou como sermos irmãos
Mas as histórias continuam as mesmas
Parece que não aprendemos a lição

É sempre um beijo que antecede a traição
E, no final, sempre todos lavam as mãos

Deus! Temos que aprender o que é o amor
A cada dia
Não deixar morrer em nós a tua poesia

Todos conhecem a nossa retórica
Ninguém nos vê colocá-la em prática
Ao ver a oportunidade surgir,
De lavar os pés, retemos nossas mãos
É sempre a morte que refresca a memória
E, no final, só nos restam lagrimas vãs

Deus! Temos que aprender o que é o amor
A cada dia
Não deixar morrer em nós a tua poesia

Será que o sacrifício valeu
Só pra trazer emoções
Enquanto as lagrimas caírem
E não tocarem o coração

Deus! Temos que aprender o que é o amor
A cada dia
Não deixar morrer em nós a tua poesia




valoresdavida@valoresdavida.com

sexta-feira, 15 de junho de 2007

Eu li e é bom! da Semana


Texto escolhido por Marcos Brito

William shakespeare
"Vá placidamente por entre o barulho e a pressa e lembre-se da paz que pode haver no silêncio.

Tanto quanto possível sem capitular, esteja de bem com todas as pessoas.
Fale a sua verdade calma e claramente e escute os outros, mesmo os estúpidos e ignorantes; também eles têm a sua história.

Evite pessoas barulhentas e agressivas, elas são tormentos para o espírito.
Se você se comparar aos outros pode tornar-se vaidoso e amargo, porque sempre haverá pessoas superiores e inferiores a você.
Desfrute suas conquistas assim como seus planos.
Mantenha-se interessado em sua própria carreira, mesmo que humilde; é o que realmente se possui na sorte incerta dos tempos.
Exercite a cautela nos negócios porque o mundo é cheio de artifícios.
Mas não deixe que isso o torne cego à virtude que existe.
Muitas pessoas lutam por altas idéias e por toda parte a vida é cheia de heroísmo.
Seja você mesmo, não finja afeição nem seja cínico sobre o amor, porque em face de toda aridez e desencadeamento ele é perene como a grama.

Aceite gentilmente o conselho dos anos, renunciando com benevolência as coisas da juventude.
Cultive a força do espírito para proteger-se num infortúnio inesperado, mas não se desgaste com os temores imaginários; muitos medos nascem da fadiga e da solidão.
Acima de uma benéfica disciplina seja bondoso consigo mesmo.
Você é filho do universo, não menos que as árvores e as estrelas; você tem o direito de estar aqui.E que seja claro ou não para você, sem dúvida o universo se desenrola como deveria.

Portanto, esteja em paz com Deus, qualquer que seja sua forma de concebê-lo.
E sejam quais forem sua lida e suas aspirações na barulhenta confusão da vida, mantenha-se em paz com a alma.
Com todos os enganos, penas e sonhos desfeitos, este é ainda um mundo maravilhoso.
Esteja atento."

quinta-feira, 14 de junho de 2007

Nunca Desista.


Marcos Brito

Cristão Protestante


Nunca desista você brasileiro, que sofre o preconceito,
que assim como o ouro é forjado no fogo.
Nunca desista você nordestino, que desde menino,
aprende a lidar com a dureza da vida, que apesar de dura,
é bonita.

Não se entristeça e nem desista, você pobre, negro, necessitado,
Que embora o poder dos grandes tem te afrontado,
Permanece firme e forte, até a hora da morte. (marcos a. brito)

Escrevi esses pequenos versos para te dizer NÃO DESISTA, embora a vontade é de parar e jogar tudo ao auto e ficar a caso do destino.
Saiba que a vida é como um jogo de cartas, todos recebemos, uns com vantagem e outros em desvantagem, mas você decide como vai viver.
Você pode receber péssimas cartas e ser uma boa pessoa, mas também pode receber boas cartas e ser uma péssima companhia até para você mesmo.
Vivemos num país que esta fazendo dele mesmo uma grande meretriz, mas você pode mudar esse destino, se quiser.

Temo que estajamos construindo uma nação tão violenta, que nossa geração não poderá suportar, viver num mundo que nós mesmos estamos construindo, saiba que o seu destino ainda não está traçado, você tem esse poder de decidi-lo.
A Bíblia tem todas as respostas, fique com Deus.

De alguém que seu coração não quer dinheiro, e sim poesia.

Consumatum Est

quarta-feira, 13 de junho de 2007

Quem é você?


Silas Lima
Cristão Protestante


Certos de que somos bons, as vezes esquecemos do que realmente somos.
Sabemos que muitos tem “tudo” o que o dinheiro pode comprar, tem uma carreira bem sucedida, até ajuda as pessoas distantes com boas ações e aparenta aos menos íntimos, algo muito bom, mas talvez a quem mais precisa de nossa bondade, somos falhos.

De que vale eu ganhar o mundo e me perder. Dizia Salomão que muito mais valioso é ganhar a si do que uma cidade inteira.

Você pode parecer a muitos uma pessoa magnífica, mas se pegássemos uma folha e entregássemos para seus filhos, sua esposa(o), seus amigos, ou seja, quem te conhece de perto, o que diriam de você, será que seus filhos diriam que você é um bom pai ou mãe, seu companheiro(a) diria que você é bom pra ela(e) e seus amigos diriam que em você podem confiar.

Queremos conquistar o mundo de uma vez, e isso não dá certo, primeiro construa boas raízes de amizade e companheirismo, marque o com o bem quem está do seu lado e deixe que aquilo que você é se reproduza como um som bom que ecoa nos ouvidos.

Mas como fazer isso, siga espelhos bons, de pessoas que são lembradas por sua lealdade a seus valores, não por serem malandros ou espertalhões, procure pessoas que são e que foram nobres aos outros, bons exemplos disso são: Madre Teresa de Calcutá, Martin Luther King, João Calvino, Agostinho, Lutero e meu espelho predileto Jesus Cristo.

A vida é bela e a idéia é bela.

silaslima@valoresdavida.com

terça-feira, 12 de junho de 2007

Entendendo o que acontece...


Leonardo Araujo
Ateu





Vamos por partes. No início deus criou FHC. A geração tucana nunca mais seria a mesma. Sempre foi. Poliglota, Sociólogo e qualquer coisa bem nobre. Esse era FHC. Pomposo e marrento, nunca deixava a peteca cair. A não ser pela dívida deixada após os negócios de telefonia celular, a economia emperrada, o caixa dois de sua campanha com mais de 5 milhões não declarados ao TSE, a desvalorização do real, os desvios da sudene, 1,4 bi desviados! E outras coisas que minha memória fétida não recorda no momento. Deixemos FHC no passado. Após 8 anos, veio nosso amigo 4 dedos. Aí é que a festa começa meus amigos. Pela ordem vossa excelência, pela ordem:

CPI dos Correios
O intuito era apurar a denúncia feita pela revista Veja de que havia um esquema, envolvendo Roberto Jefferson, de corrupção junto à diretoria e funcionários dos Correios.
Lembrem-se, Roberto Jefferson estava nos holofotes do mal. Corrupto, pra início, corrupto...

CPI dos Bingos
Waldomiro Diniz aparecia numa fita extorquindo dinheiro da máfia do jogo no Rio para financiar campanhas do PT.

CPI da Compra de Votos (MENSALÃO)
Bob Jeff ressentido pelas denúncias na CPI dos Correios resolve abrir o bico pra Folha de S. Paulo denunciando o pagamento de uma taxa mensal feita aos deputados da base aliada por Delúbio Soares em troca de apoio ao governo.

EO EO ROBERTO JEFFERSON É O TERROR.

Alguém aí lembra da CPI dos Correios? Ah tá.
Bob Jeff disse que a arte mensalônica já ocorre há anos, ou seja, possivelmente havia mensalão no governo FHC. Sujeira das grandes né não? Mas recentemente o governo Lula foi surpreendido com outras denúncias:

Os Sanguessugas
O nome vem porque a rapaziada conseguia a grana fraudando licitações de ambulâncias. É simples, a empresa da família Vedoin intermediava tudo isso. Com a ajuda de parlamentares corruptos as ambulâncias eram vendidas superfaturadas e sem os equipamentos necessários para emergência. Aproximadamente R$ 110 milhões de dinheiro sujo correm nas veias de todos esses corruptos.

O Dossiê
A 15 dias das eleições a PF apreendeu material de denúncia contra o, agora eleito, José Serra, entregando ambulâncias da Máfia das Sanguessugas, provando que ele teria ligações com o caso. Entre os envolvidos no caso da compra do Dossiê estaria o presidente do PT do PT, Ricardo Berzoini, então coordenador da campanha de Lula e o ex-diretor do Banco do Brasil: Expedito Afonso Veloso.

O PT jogou sujo para tentar levar a eleição de Governador ao Estado de São Paulo para 2º turno. Não conseguiu. E até agora ninguém sabe, nem mesmo Lula (pra variar...) de onde veio R$ 1,7 milhão para a compra do dossiê.

É meus amigos. O bicho pega. Neguin é corrupto mesmo. Neguin pega seu dinheiro e limpa a bunda com ele. Na cara larga! E você reelege essa desgraça? Você teve outra opção, você teve GERALDO ALCKMIN:

O HOMEM PERFEITO... OU NÃO?

Sim pessoas, SIM! Ele era a salvação. Não podemos confundi-lo com FHC. Não meus amigos, ele é perfeito. Tirando o fechamento das Febéns e a transferência dos internos para Deus sabe onde, ele é perfeito. Tirando deixar uma dívida bem fudida pro Lembo, ele é perfeito. Tirando que São Paulo ficou nas mãos do PCC depois que ele se afastou do governo e ele disse que a culpa era do Lembo, ele é perfeito. Tirando o pagamento de propina para veículos de comunicação, ele é perfeito. Tirando os 400 vestidos de sua esposa, ele é perfeito. Tirando o fato de ele ter impedido mais de 60 CPIs durante seu governo, ele é perfeito. Sarcástico? Talvez meus amigos. Não tenho provas de nada disso que postei acima. Nada. Nada pode ser provado por mim. O que vale é a leitura de alguns fatos que sobrepuseram os feitos desses governantes. Nada poderá mudar. Nada irá mudar. Voltemos ao nosso mundo de propaganda eleitoral onde esses homens parecem tão amigáveis. Esqueçamos do mal que assola o Brasil. Na verdade... Esqueçamos a esperança, pois é com ela que mantemos elementos dessa estirpe nas cadeiras mais altas de nossos palácios.

PS: A Operação Navalha merece um texto exclusivo que será postado num futuro próximo.




”Sem a música a vida seria um erro.”




segunda-feira, 11 de junho de 2007

Eu ouvi e é bom! - da semana



Musica escolhida por Marcos Brito

Fruto Sagrado
O sangue de Abel
Autor: Marcão



Perdoa-nos, ó Deus! Somos muitos e muitos e muitos
Semeando mais o mal do que o bem
Perdoa-nos, ó Deus!
Pois o mal que semeamos
Tem se virado implacavelmente contra nós

Perdoa o sangue derramado Sobre a terra desde Abel

Perdoa-nos, , ó Deus!
Perdoa-nos... perdão. Perdoa-nos, oh, Deus!
Somos muitos e muitos e muitos
Semeando mais o mal do que o bem

Perdoa-nos, oh, Deus!
Pois o mal que semeamos
Tem se virado implacavelmente contra nós
Perdoa-nos, ó Deus! Perdoa-nos... perdão.

Perdoa o sangue derramado
Sobre a terra desde Abel
Junte, ó Deus, nossos ossos secos
Sopra a vida mais uma vez

Perdoa-nos, ó Deus! Perdoa-nos... perdão.
Nos perdoe, ó Deus Pelo imperialismo, o nazismo, o comunismo,
O capital selvagem, impiedoso, inescrupuloso
A escravidão... a religião...
Sempre querendo te domesticar
Te encaixotar, te fazer de empregadinho
Perdão, por tanto fariseu se dizendo filho teu
Que não convenceu, que só dividiu
Levando muita gente boa pro covil

Nos perdoe, ó Deus, pelo terrorismo
O holocausto, a pornografia, a pedofilia
A mentira!

O dinheiro mal adquirido e mal repartido
A discriminação racial, social, irracional...


Nos perdoe, ó Deus!

valoresdavida@valoresdavida.com

sexta-feira, 8 de junho de 2007

Eu li e é bom! da Semana


Texto escolhido por Silas Lima


EU TENHO UM SONHO


Discurso de Martin Luther King (28/08/1963)

Eu estou contente em unir-me com vocês no dia que entrará para a história como a maior demonstração pela liberdade na história de nossa nação.

Cem anos atrás, um grande americano, na qual estamos sob sua simbólica sombra, assinou a Proclamação de Emancipação.


Esse importante decreto veio como um grande farol de esperança para milhões de escravos negros que tinham murchados nas chamas da injustiça.

Ele veio como uma alvorada para terminar a longa noite de seus cativeiros. Mas cem anos depois, o Negro ainda não é livre.

Cem anos depois, a vida do Negro ainda é tristemente inválida pelas algemas da segregação e as cadeias de discriminação.

Cem anos depois, o Negro vive em uma ilha só de pobreza no meio de um vasto oceano de prosperidade material.

Cem anos depois, o Negro ainda adoece nos cantos da sociedade americana e se encontram exilados em sua própria terra. Assim, nós viemos aqui hoje para dramatizar sua vergonhosa condição.

De certo modo, nós viemos à capital de nossa nação para trocar um cheque.

Quando os arquitetos de nossa república escreveram as magníficas palavras da Constituição e a Declaração da Independência, eles estavam assinando uma nota promissória para a qual todo americano seria seu herdeiro. Esta nota era uma promessa que todos os homens, sim, os homens negros, como também os homens brancos, teriam garantidos os direitos inalienáveis de vida, liberdade e a busca da felicidade. Hoje é óbvio que aquela América não apresentou esta nota promissória. Em vez de honrar esta obrigação sagrada, a América deu para o povo negro um cheque sem fundo, um cheque que voltou marcado com "fundos insuficientes".


Mas nós nos recusamos a acreditar que o banco da justiça é falível. Nós nos recusamos a acreditar que há capitais insuficientes de oportunidade nesta nação. Assim nós viemos trocar este cheque, um cheque que nos dará o direito de reclamar as riquezas de liberdade e a segurança da justiça.


Nós também viemos para recordar à América dessa cruel urgência. Este não é o momento para descansar no luxo refrescante ou tomar o remédio tranqüilizante do gradualismo. Agora é o tempo para transformar em realidade as promessas de democracia. Agora é o tempo para subir do vale das trevas da segregação ao caminho iluminado pelo sol da justiça racial. Agora é o tempo para erguer nossa nação das areias movediças da injustiça racial para a pedra sólida da fraternidade. Agora é o tempo para fazer da justiça uma realidade para todos os filhos de Deus.


Seria fatal para a nação negligenciar a urgência desse momento. Este verão sufocante do legítimo descontentamento dos Negros não passará até termos um renovador outono de liberdade e igualdade. Este ano de 1963 não é um fim, mas um começo. Esses que esperam que o Negro agora estará contente, terão um violento despertar se a nação votar aos negócios de sempre.


Mas há algo que eu tenho que dizer ao meu povo que se dirige ao portal que conduz ao palácio da justiça. No processo de conquistar nosso legítimo direito, nós não devemos ser culpados de ações de injustiças. Não vamos satisfazer nossa sede de liberdade bebendo da xícara da amargura e do ódio. Nós sempre temos que conduzir nossa luta num alto nível de dignidade e disciplina. Nós não devemos permitir que nosso criativo protesto se degenere em violência física. Novamente e novamente nós temos que subir às majestosas alturas da reunião da força física com a força de alma. Nossa nova e maravilhosa combatividade mostrou à comunidade negra que não devemos ter uma desconfiança para com todas as pessoas brancas, para muitos de nossos irmãos brancos, como comprovamos pela presença deles aqui hoje, vieram entender que o destino deles é amarrado ao nosso destino. Eles vieram perceber que a liberdade deles é ligada indissoluvelmente a nossa liberdade. Nós não podemos caminhar só.


E como nós caminhamos, nós temos que fazer a promessa que nós sempre marcharemos à frente. Nós não podemos retroceder. Há esses que estão perguntando para os devotos dos direitos civis, "Quando vocês estarão satisfeitos?"


Nós nunca estaremos satisfeitos enquanto o Negro for vítima dos horrores indizíveis da brutalidade policial. Nós nunca estaremos satisfeitos enquanto nossos corpos, pesados com a fadiga da viagem, não poderem ter hospedagem nos motéis das estradas e os hotéis das cidades. Nós não estaremos satisfeitos enquanto um Negro não puder votar no Mississipi e um Negro em Nova Iorque acreditar que ele não tem motivo para votar. Não, não, nós não estamos satisfeitos e nós não estaremos satisfeitos até que a justiça e a retidão rolem abaixo como águas de uma poderosa correnteza.


Eu não esqueci que alguns de você vieram até aqui após grandes testes e sofrimentos. Alguns de você vieram recentemente de celas estreitas das prisões. Alguns de vocês vieram de áreas onde sua busca pela liberdade lhe deixaram marcas pelas tempestades das perseguições e pelos ventos de brutalidade policial. Você são o veteranos do sofrimento. Continuem trabalhando com a fé que sofrimento imerecido é redentor. Voltem para o Mississippi, voltem para o Alabama, voltem para a Carolina do Sul, voltem para a Geórgia, voltem para Louisiana, voltem para as ruas sujas e guetos de nossas cidades do norte, sabendo que de alguma maneira esta situação pode e será mudada. Não se deixe caiar no vale de desespero.


Eu digo a você hoje, meus amigos, que embora nós enfrentemos as dificuldades de hoje e amanhã. Eu ainda tenho um sonho. É um sonho profundamente enraizado no sonho americano. Eu tenho um sonho que um dia esta nação se levantará e viverá o verdadeiro significado de sua crença - nós celebraremos estas verdades e elas serão claras para todos, que os homens são criados iguais.


Eu tenho um sonho que um dia nas colinas vermelhas da Geórgia os filhos dos descendentes de escravos e os filhos dos desdentes dos donos de escravos poderão se sentar junto à mesa da fraternidade.


Eu tenho um sonho que um dia, até mesmo no estado de Mississippi, um estado que transpira com o calor da injustiça, que transpira com o calor de opressão, será transformado em um oásis de liberdade e justiça.


Eu tenho um sonho que minhas quatro pequenas crianças vão um dia viver em uma nação onde elas não serão julgadas pela cor da pele, mas pelo conteúdo de seu caráter. Eu tenho um sonho hoje!


Eu tenho um sonho que um dia, no Alabama, com seus racistas malignos, com seu governador que tem os lábios gotejando palavras de intervenção e negação; nesse justo dia no Alabama meninos negros e meninas negras poderão unir as mãos com meninos brancos e meninas brancas como irmãs e irmãos.


Eu tenho um sonho hoje! Eu tenho um sonho que um dia todo vale será exaltado, e todas as colinas e montanhas virão abaixo, os lugares ásperos serão aplainados e os lugares tortuosos serão endireitados e a glória do Senhor será revelada e toda a carne estará junta.


Esta é nossa esperança. Esta é a fé com que regressarei para o Sul. Com esta fé nós poderemos cortar da montanha do desespero uma pedra de esperança. Com esta fé nós poderemos transformar as discórdias estridentes de nossa nação em uma bela sinfonia de fraternidade. Com esta fé nós poderemos trabalhar juntos, rezar juntos, lutar juntos, para ir encarcerar juntos, defender liberdade juntos, e quem sabe nós seremos um dia livre. Este será o dia, este será o dia quando todas as crianças de Deus poderão cantar com um novo significado.


"Meu país, doce terra de liberdade, eu te canto.


Terra onde meus pais morreram, terra do orgulho dos peregrinos,


De qualquer lado da montanha, ouço o sino da liberdade!"


E se a América é uma grande nação, isto tem que se tornar verdadeiro.


E assim ouvirei o sino da liberdade no extraordinário topo da montanha de New Hampshire.


Ouvirei o sino da liberdade nas poderosas montanhas poderosas de Nova York.


Ouvirei o sino da liberdade nos engrandecidos Alleghenies da Pennsylvania.


Ouvirei o sino da liberdade nas montanhas cobertas de neve Rockies do Colorado.


Ouvirei o sino da liberdade nas ladeiras curvas da Califórnia.


Mas não é só isso.Ouvirei o sino da liberdade na Montanha de Pedra da Geórgia.


Ouvirei o sino da liberdade na Montanha de Vigilância do Tennessee.


Ouvirei o sino da liberdade em todas as colinas do Mississipi.


Em todas as montanhas, ouviu o sino da liberdade.


E quando isto acontecer, quando nós permitimos o sino da liberdade soar, quando nós deixarmos ele soar em toda moradia e todo vilarejo, em todo estado e em toda cidade, nós poderemos acelerar aquele dia quando todas as crianças de Deus, homens pretos e homens brancos, judeus e gentios, protestantes e católicos, poderão unir mãos e cantar nas palavras do velho spiritual negro:


"Livre afinal, livre afinal.


Agradeço ao Deus todo-poderoso, nós somos livres afinal."

quinta-feira, 7 de junho de 2007

Quem dera!!!


Marcos Brito

Cristão Protestante

Quando olho para o céu, vejo um bando de pássaros, e ai penso como seria bom voar nas asas da inocência e não presenciar tanta poca vergonha e quão fundo é o buraco em que estamos inseridos, automaticamente lembro-me de Deus que embora estejamos imundos ainda insiste em nos ensinar não a fugir dos problemas e sim a enfrentar a vida com galhardia e intrepidez.

Quando olho para o meu semelhante penso: como é difícil conviver e se relacionar com alguém tão cheio de falhas, ai penso que amar é dar e não esperar nada em troca, é contentamento descontente, é dor que desatina sem doer, é o estar se preso por vontade é servir a quem vence o vencedor, é o tempo quem nos mata lealdade tão contrario a si é o mesmo amor.
Quem dera se fosse diferente, quando vi aquele mendigo comendo víceras de frango na lata do lixo enquanto os nossos governantes estão redecorando seus escritórios e aumentando seus salários, me bate um sentimento de impotência e impunidade, mas novamente lembro-me de Deus, que um dia vai acabar, toda sede de justiça toda desumanidade humana, por isso você que é ateu ou agnóstico, saiba que vai ter um acertar de contas onde Deus vai dizer:" já chega," o cálice da ira de Deus vai transbordar, pelo menos nessa justiça eu ainda acredito.
Quem dera se as nossas Igrejas (algumas) se preocupassem mais em abençoar do que serem abençoadas, na áfrica onde uma determinada igreja é bela e grande, enquanto o povo passa fome o que tem pra comer são cérebros de animais, queridos isso não é cristianismo isso é avareza, falamos dos católicos, mas idolatramos cargos e lideres, falamos dos espiritas, mas continuamos a praticar mais e mais regressões espirituais em busca de quebrar a maldição de alguém que eu não tenho mais acesso, etc.
(Quero lembrar que existem igrejas evangélicas sérias com compromisso com Deus, não estou generalizando.)
É notório que estamos em decadência, estamos ficando cada vez mais raros, precisamos não de um avivamento, e sim de uma reforma igual ou semelhante a de Martinho Lutero.
Queridos volto a dizer que estamos numa crise de gente, onde o ser humano é coisificado, temos entidades que defendem todo tipo de coisa, até grama, e um orgão que defende vidas cadê? direitos humanos só serve pra soutar bandido. Pra terminar pense um pouco na questão do aborto que é uma porta para promiscuidade, se não colocarmos um freio nesse negocio chamado: "iniqüidade" jamais podemos saber como uma sociedade pode ser saudável.

CONSUMATUM EST

quarta-feira, 6 de junho de 2007

A arma contra a depressão



Silas Lima
Cristão Protestante

Um dos maiores males do final do século XX e do inicio do século XXI são os males psicológicos, muitas doenças vem surgindo e a depressão parece ter tomado conta do coração de milhares de pessoas, eis a questão.

Sei que muitos sofrem desse mal chamado depressão por causa dos percalços da vida, por desilusões ou frustrações que ocorrem com o decorrer de nossa caminhada, não estou aqui para dar a solução para o fim dos percalços, pois isso é impossível, mas simplesmente dissecar acerca de como lidar com esses percalços que a vida nos coloca.

Não sou nada e não entendo o coração humano, mas aprendi coisas muito importantes com a vida, sei que alguns nascem com desvantagem nela, sei que sofremos por coisas que não temos culpa alguma, (Ex. Acidente, morte etc...) sei que alguns não tem a oportunidade que outros tiveram e que a sorte de uns é diferente da de outros, contudo as frustrações e desilusões da vida está para todos os seres humanos, tenho que ter em mente que sempre vão existir os percalços e isso independe do meu credo, condição financeira, cor, inteligência ou sorte, ou seja a vida está ai pra todos.

A onde quero chegar é que independente daquilo que você passa, isso não pode ditar o que você vai ser, não concordo que filho de peixe peixinho é, acredito que posso mudar a minha história independente de onde vivo, mesmo que a minha sorte seja a pior eu posso sim me tornar alguém melhor, posso sim ser bom e não tornar aquilo que é amargo, pior. Todos tem um sentido e uma razão de existência, e creio eu que é construir uma história boa, mostrando que nós temos responsabilidade com as pessoas, deixando marcos de amizade no coração de quem esta perto de nós.

Viva bem, e saiba que o que nós fazemos interfere com certeza na vida de alguém, sempre tem alguém que se espelha em nós. Eis então a resposta da questão: PARA NOS SENTIRMOS BEM, DEVEMOS PRATICAR O BEM.

Um abraço a todos que precisam de um abraço.

A vida é bela e a idéia é bela.



silaslima@valoresdavida.com

terça-feira, 5 de junho de 2007

O Governo Fede e eu Também.


Leonardo Araujo

Ateu




”Ah, essa história de Navalha, Máfia dos Bingos, Correios, Mensalão, Valerioduto, etc... é triste demais. Andando por aí eu percebo como as coisas estão erradas nesse meu Brasil varonil. Esse país não tem jeito não. Outro dia mesmo fui ao Depósito do Jonas, ali da esquina, comprar uns cabos pra ligar TV á cabo gratuita lá em casa, dá pra ligar se tiver um vizinho ou uma fonte livre. Chegando lá, qual não foi minha surpresa ao saber do preço absurdo do cabo: R$ 1,00 o metro. Realmente, lembrei-me da súcia governista. Pouca vergonha! Mês passado fui ao banco e, esperto que sou do alto de meus 32 anos, fui pra fila de idosos, gestantes e afins, pra ser atendido rapidamente, não sou besta, né? Entortei um pouco a perna, me passei por deficiente e ninguém percebeu. Detalhes á parte, quando fui fazer o depósito não recebi nenhum sorriso do atendente. Pouca Vergonha! Recordo também que, certa vez, dirigindo meu automóvel numa esburacada via da zona sul de São Paulo, fui multado por não utilizar o cinto de segurança. Pouca Vergonha! Estava apenas dando uma volta para treinar a direção, não iria morrer por falta de cinto. Mas multado fui. Pouca Vergonha! Tenho que treinar, já que comprei minha habilitação. Uma mão na roda pra quem não quer perder tempos com aulas. Já sabia dirigir, só tenho que treinar algumas coisinhas. O único problema é a burocracia em torno de tal ato. Levei mais de 2 meses para conseguir minha habilitação. Pouca Vergonha! Outra coisa que me irrita profundamente é o ônibus lotado de cada dia. Um absurdo. Sempre utilizo a tática da perna torta para conseguir um lugar onde possa descansar meu traseiro cansado. Não fosse isso, ficaria em pé durante toda viagem. Da minha casa pro trabalho, são longos 15 minutos dentro daquele inferno. Graças à Deus tenho meu Discman para companhia. Sempre compro três CD’S por R$ 5,00 na barraquinha do Simão. Vou pagar R$ 20 no original? E alimentar a corrupção das gravadoras? É claro que não! Em suma, esse país realmente não tem jeito, uma Vergonha!
Noriberto Souza
Brasileiro
Casado, 32 anos
Corretor de Imóveis”

segunda-feira, 4 de junho de 2007

Eu ouvi e é bom! - da semana



Musica escolhida por Leonardo Araujo


De Onde Vem a Calma
Banda: Los Hermanos
Autor: Marcelo Camelo





De onde vem a calma daquele cara ?
Ele não sabe ser melhor, viu?
Como não entende de ser valente
ele não saber ser mais viril
Ele não sabe não, viu?
Às vezes dá como um frio
É o mundo que anda hostil
O mundo todo é hostil

De onde vem o jeito tão sem defeito
que esse rapaz consegue fingir?
Olha esse sorriso tão indeciso
Esta se exibindo pra solidão
Não vão embora daqui
Eu sou o que vocês são
Não solta da minha mão
Não solta da minha mão

Eu não vou mudar não
Eu vou ficar são
Mesmo se for só
não vou ceder
Deus vai dar aval sim,
o mal vai ter fim
e no final assim calado
eu sei que vou ser coroado rei de mim.

sexta-feira, 1 de junho de 2007

Eu li e é bom! da Semana

Texto escolhido por LEONARDO ARAUJO.


"ATEÍSMO
de Huáscar Terra do Valle

Cerca de 10% dos cidadãos de países do primeiro mundo se confessam ateus. Na certa o número de ateus é bem maior, porque existe um preconceito muito forte e injustificável contra os ateístas.
Suponho que, no Brasil, em ambientes de maior nível cultural, a porcentagem seja a mesma. Aqui, onde a Igreja Católica ainda goza de tremendo poder e prestígio, é mais difícil para qualquer pessoa confessar-se ateu.
Embora por lei a Igreja seja separada do Estado, no Brasil órgãos públicos são inaugurados com missas e depois benzidos pelo bispo. Em Belo Horizonte o palácio do cardeal fica ao lado do palácio do governo, o que é muito significativo. Em nosso papel-moeda existe a inscrição: "Deus seja Louvado". Resquícios da Idade Média.
Os ateus dos países de primeiro mundo são mais explícitos. Na Internet, por exemplo, existem dezenas de sites ateus, principalmente dos Estados Unidos. No Brasil, penso que sou o único possuidor de um site ateísta. Na televisão, existem inúmeros programas católicos e evangélicos, e nenhum programa ateísta.
Os programas de ciência são todos ateus, pois não trabalham com a hipótese da existência de um Deus. Hoje em dia, nem mesmo padres defendem o criacionismo bíblico, por sua infantilidade.
O preconceito contra o ateísmo é mais forte que parece. Escrevi um livro ateu, porém em várias livrarias o livro é retirado das prateleiras e escondido no porão. Tentei divulgá-lo pela televisão, mas ao confessar-me "ateu", fui tratado como um leproso.
Os ateus que conheço estão entre as pessoas que obedecem aos mais rigorosos códigos de moral. Entre as pessoas menos éticas que conheço estão muitos beatos.
A ganância dos evangélicos para o dízimo é notória. Até possuem guichês para receber o dízimo, como em um supermercado. Seus pastores garantem que quem não pagar o dízimo terá sua vida arruinada pelo demônio. Típico abuso da boa fé de pessoas inocentes. Sei de uma igreja que cobra dízimo de todo o dinheiro que o crente conseguir. Até ao vender um carro ou uma casa, tem que contribuir com o dízimo, e os pastores pedem para ver a nota fiscal, para ter a certeza que "Deus" não está sendo lesado. Alguns pastores têm o desplante de afirmar que: "Quem não paga o dízimo está roubando de Deus!"
Muitos encaram o ateu como a própria encarnação do demônio. Ora, um ateu é apenas uma pessoa que não acredita em um Deus, o que é uma atitude muito sensata pois, apesar de milhares de religiões pregarem a existência de Deus, ele jamais foi visto, exceto por alguns iluminados, de baixíssima credibilidade. Além disso, cada deísta tem uma imagem diferente de seu Deus.
A História ensina que sempre que alguma religião assume o poder, transforma-se em uma teocracia e comete as maiores barbaridades. Os exemplos mais conhecidos são as cruzadas, a chacina dos albigensis e dos huguenotes e a inquisição. Temos também muitas atrocidades cometidas por protestantes, a guerra santa e o terrorismo dos muçulmanos, os conflitos religiosos na Irlanda, em Kosovo, no Paquistão, na Índia, em Sri Lanka, os suicídios coletivos de Jim Jones, de David Koresch.
Parece que as religiões inspiram mais ódio que amor, apesar das pregações em nome de Jesus. Quanto aos cientistas, que em sua maioria são ateus, são os que mais contribuíram para o progresso da humanidade e a felicidade geral das pessoas."